SEJA MEMBRO DO BLOG JOAÍMA

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

A lendária figura do cacique Joahyma, fundador da aldeia que deu origem à cidade, serve de inspiração para nossos ideais de determinação e liberdade.


D. João VI determinou a criação dos quartéis quando declarou guerra aos índios botocudos, e seis divisões militares foram instaladas no Brasil. Em 1811, foi criada a Sétima Divisão Militar que ocuparia a vasta região do Jequitinhonha obrigando os índios - donos da terra - a cederem espaço aos invasores.

Um dos líderes dos índios, o tucháua Joahyma, não se submetendo aos maus tratos impostos por Julião Fernandes, lidera um grupo de índios e deixa a aldeia em São Miguel e instala-se  às margens do ribeirão Àgua Branca, fazendo forte oposição ao domínio português.

Joahyma instala sua nova taba no local posteriormente chamado barro Vermelho. Hoje, São Paulino. Dali, ele opunha resistência aos soldados de Julião que também instalou um quartel Militar do outro lado do rio. Após duras batalhas, nas quais se destacou também, o cacique Ari-Ari aceita a rendição negociada diante da superioridade militar de Julião, dando mostras de grandeza e de sabedoria.
 
Saint-Hilaire, assim descreve o Capitão Joahyma:

"(...) Homem de estatura mediana, astuto, de pele acobreada, que guarda grande semelhança física com os chineses, espírito de liderança e articulador. Seu rosto anunciava graça e vivacidade. Já não usava bodoques  nas orelhas, nem nos lábios, mas não pudera restituir estas partes desfiguradas a forma primitiva. Podia ter uns 40 anos. Quando apresentado por Julião fernandes, levou as mãos de Saint-Hilaire aos lábios  e apertou-o fortemente nos seus braços. Joahyma era o seu nome!(...)"



Ao levar as mãos de Hilaire aos lábios e apertá-lo fortemente nos seus braços, o capitão demonstra que tem um bom coração e que é de paz! E, ao selar a paz com Julião, Joahyma passa a merecer o título de Grande Chefe, aquele que deve ser seguido e imitado.

Para selar a paz, o cacique ofereceu uma de suas filhas ao alferes como sua mulher e reinou harmonia entre as partes. a partir daí, ocorreu o processo de miscigenação das raças e os costumes dos civilizados foram assimilados pelos conquistados.

domingo, 23 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL E ABENÇOADO ANO NOVO

Chegamos ao final de mais um ano. Passamos por momentos de alegrias e muitos obstáculos foram superados. Agora é hora de confraternizar na expectativa de um novo ano, com esperanças de grandes realizações.

Que neste NATAL as Famílias sintam mais forte ainda o significado da palavra "AMOR". Que sejamos iluminados pelas luzes da PAZ, da UNIÃO e da SOLIDARIEDADE, transformando os nossos dias, em dias de felicidade.

É tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retomar o caminho.
É tempo de PAZ, é tempo de um futuro Venturoso. Que as festas Natalinas sejam de FRATERNIDADE em todos os lares, e que em 2013 as Famílias estejam unidas pela PAZ e pelo AMOR.

Feliz Natal, Feliz e Abençoado Ano Novo.




sábado, 15 de dezembro de 2012

COMPARTILHANDO IMAGENS E POESIA - A FEIRA - ZÉ MIRANDA MURTA


A FEIRA -

Cestas bruacas balaios 
Pencas cordas montes 
A saúde da roça que chega
 Em lombos caixas e sacos... 
Alimentando a cidade amarelos vermelhos 
Hortaliças... verdes vegetais 
Os calos da chuva benéfica 
Enxadas no torrão de fertilidade messe da aldeia 
Urucuns e coentros...condimentos 
Botocudos que plantam 
 Germinam e crescem
                                                                        Ze Miranda Murta Murta
 










quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Compartilhando IMAGENS - FAZENDA CALIFÓRNIA - JOAÍMA






 Joaíma é uma terra de povoados encantadores. Percorra nestas fotografias os lugares mais lindos  e marcantes deste departamento (Fazenda Califórnia – Joaíma).












sábado, 27 de outubro de 2012

GRUPO TEATRAL É ISSO É?! LOTA ESPAÇO NORDESTE JOAÍMA NESTA SEXTA (26/10) E O POETA ZÉ MIRANDA NOS DESCREVE ESTE RICO INSTANTE CULTURAL




O grupo de teatro É isso, É ?! e sua trupe mais uma vez inventou de inventar !
Carlos trouxe lá do caixa-prego o cordel paraibano do Zé Limeira, o “Poeta do absurdo” com seus versos irreverentes e por vezes despudorados. Não fosse a contrapartida da cultura que exala sua fragrância que extasia, o “ESPAÇO NORDESTE” teria vazado gente pelo ladrão...foi uma BELEZURA : com as dependências do teatro lotadas, os saltinbancos mambembes reafirmaram o crescimento e o sucesso do teatro popular aqui na aldeia.

A Nêga peidou fedendo
Um estrondo que se ouviu no Peru
Rachou tudo que é prega
Rachou casco de tatu
A bufa que a nêga deu
Quase não passa no c....psiu !!!

Ufanismo à parte, vejo com alegria o teatro da nossa Joaíma fazendo despertar principalmente nos nossos jovens, grandes expectativas culturais e o resgatar dos valores do nosso vale cheio de encantos. Parabéns “ESPAÇO NORDESTE”, parabéns Carlos...avante... É isso, É ?!
Vou pra fila do gargarejo... sem prisão de ventre !!!

Texto e imagens de: Zé Miranda Murta














sexta-feira, 26 de outubro de 2012

MERCADO MUNICIPAL - PONTO DE ATRAÇÃO E DE ENCONTROS




A medida que a vila crescia,surgia  a necessidade da criação de um mercado para concentrar o comércio local.
O primeiro mercado não dá nem para contar direito.  Consistia em um pequeno cercado e uma cobertura, suficientes para abrigar os comerciantes, suas mercadorias e alguns animais.  Instalado na região do Quartel.
Dentro de pouco tempo, surgiu a necessidade de transferir o mercado para um outro local. Desta vez transferido para a praça da  Igreja Matriz. O imóvel  tem dois pavimentos, é tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal e, hoje, pertence a Zezinho ( Capotaria Muniz). Nesse mercado funcionavam alguns armazéns e ao lado havia um cercado para os animais.
Em 1940, uma nova versão foi construída na parte alta da cidade,Praça Dr. Olinto Martins. Consistia em um espaço comercial e outro para o confinamento dos animais e cargas. Ali funcionou até 1975 quando foi transferido mais uma vez, agora, para a Praça Argileu Alves Cunha (Redondal).





Hoje,o Mercado Municipal é um ponto de atração e de encontro onde se bebe uma boa cerveja gelada, cachaça de boa qualidade, tira-gostos e comidas saborosas, além de produtos  típicos da roça e industrializados.Vendas, bares, supermercados e açougues se concentram ali, oferecendo à população local artigos variados de excelente qualidade.

Nas sextas-feiras, a praça fervilha e as pessoas se encontram em clima de alegria! Onde se vê uma grande feira livre por toda a praça, em frente ao mercado. Nela encontra-se de tudo. Legumes, frutas, hortaliças, carnes, condimentos, roupas, DVDs e uma infinidade de produtos.