SEJA MEMBRO DO BLOG JOAÍMA

sábado, 30 de abril de 2011

O Grupo Teatral É isso, é?! existe desde 2002 e de lá para cá foram muitos os elogios pelos trabalhos apresentados.



O Grupo Teatral É isso, é?! existe desde 2002 e de lá para cá foram muitos  os elogios pelos  trabalhos apresentados.
Sob a direção de Luciano Silveira trouxeram seu primeiro espetáculo às ruas intitulado “O Operário em Construção” baseado no poema de Vinícius de Morais. A peça foi  apresentada em várias cidades da região do Vale do Jequitinhonha.
O grupo vem evoluindo ano a ano, com o incentivo dos colaboradores e dedicação de todo o grupo os levando  a  realizarem ótimos espetáculos!
Apesar da empolgação, às vezes o grupo torna-se  prejudicado pela escassez de verba, mas isso não  os impedem de acreditar que o grupo ganhe uma visibilidade maior e 
consigam crescer  se consolidando  como um grande grupo de teatro de Minas Gerais. 







A teoria desta produção nos leva a ver com clareza que é a maneira como se conseguem as coisas para viver que dá a característica fundamental a uma sociedade.
Ao perguntar para qualquer pessoa como se consegue as coisas
para viver, ela dirá que é pelo trabalho, na terra, nas fábricas, etc., isto é, nos meios de produção.
Ao analisar a relação entre os meios de produção e o trabalho,
vemos que existe uma ruptura entre essas duas realidades: de um lado os donos dos meios de produção (donos do capital, donos do dinheiro) e do outro lado, a maioria, que dispõe apenas de sua força de trabalho (trabalhadores).
Nas relações entre capital e trabalho, observa-se que os donos do
capital se enriquecem, ao passo que os trabalhadores dificilmente saem de sua condição: simples trabalhadores.
Nessa relação os donos do capital exploram o trabalho dos que
trabalham.
Só o trabalho pode se explorado, pois só ele produz riqueza.
Fora do trabalho não há valor econômico, não há riqueza .
Isso é difícil de entender e de aceitar, a compreensão é dolorosa.
As relações de produção são de dominação e de exploração.
Quem as compreende, isto é, se dá conta, com clareza, do que é a relação de dominação e exploração, muda sua consciência. Deixa de ser ingênuo para ser crítico
.


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Santa Rosa trabalha uma variedade de peças com a técnica de crochê. Recomendo que conheçam todas as peças lindas que ela produz.

O crochê, técnica clássica e maravilhosa, está em evidência e em alta na moda, decoração e afins. E, Santa Rosa está antenadíssima com a tendência.

Além, da paixão que ela nutre pelo crochê e faz com que crie peças diferenciadas e muito bonitas, Santa Rosa é uma pessoa muito dedicada, detalhista e, como ótima artesã que é, prima pela qualidade e perfeição de suas peças. De mais a mais, podemos verificar com facilidade todos esses adjetivos em suas peças, que são delicadas e apresentam vários detalhes que fazem toda a diferença e os tornam trabalhos únicos.

É sempre muito gostoso mostrar talentos por aqui, como o de Santa Rosa, que sabe transformar com maestria e atualizar uma técnica clássica, muito conhecida e disseminada por nossas avós, em trabalhos arrojados, atuais e com o poder de se tornar tendência imediata e absoluta.









quarta-feira, 27 de abril de 2011

Personalidades importantes da história política de nossa cidade, D. Laurita Chaves Costa e seu esposo Sr. Francisco Costa



 Duas personalidades importantes da história política de nossa cidade, D. Laurita Chaves Costa e seu esposo Sr. Francisco Costa.
Em 27/12/1948 Joaíma foi desmembrada do município de Jequitinhonha de acordo com a lei nº336. Decreto-Lei assinado pelo emitente governador Dr. Milton Soares Campos.Francisco Costa foi eleito primeiro Prefeito de Joaíma, tomou  posse no dia 07/05/1949 a 22/10/1953.




domingo, 24 de abril de 2011

MÚSICA - Jogo do Jogo, de autoria do cantor e compositor mineiro, natural de Joaíma, Carlos Lucena. Jogo no jogo retrata a relação do homem com o poder, as suas fragilidades e debilidades, e também a esperança de um mundo melhor.



Natural de Joaíma, Carlos Lucena (Cacá) é cantor e compositor mineiro compromissado com suas raízes e dotado de uma imensa sintonia com as ansiedades do país. A sua música apresenta-se repleta de preocupações com a estrutura melódica, harmônica e uma poética quase sempre voltada para questões sociais e temas místicos ligados a natureza.

Lançou cinco discos - "Raízes do franco"(1982), "A dança das folhas"(1985), "Pomar dos deuses"(1992), "Brisa aos homens"(1999) e  em 2006 "Jogo do jogo".

Jogo do jogo, abraça a sutileza e mergulha no bom gosto e na qualidade. Bem instrumentalizado, reunindo músicos de primeira grandeza, o disco é sonoro e imaginativo como o artista. "Jogo do jogo" está amparado em arranjos bem elaborados e em uma instrumentalização bastante equilibrada. As letras mostram a evolução e o amadurecimento do autor, em canções que revelam desde a fase de suas raízes regionalistas, aos temas românticos e do dia-a-dia brasileiro. Lucena acredita que o maior diferencial da nossa música está no "jeito de fazer"do artista brasileiro, que ele chama de "unidade da mistura", concebendo a diversidade cultural do mundo, em um país que se consolida culturalmente pela capacidade do seu artista de absorver e processar informações. O CD conta com participação especial de: Paulinho Pedra Azul , Fernanda Lucena(filha), Pereira da Viola e Sérgio Moreira.





A música, Jogo do Jogo, de autoria do cantor e compositor mineiro, Carlos Lucena, retrata a relação do homem com o poder, as suas fragilidades e debilidades, e também a esperança de um mundo melhor.

sábado, 23 de abril de 2011

HUMOR - ARTISTAS DE JOAIMA - ALCIDINO, PAULO BATATA E NATALINO - Novo vídeo clip by KÁTIO MURTA


O seu SÁBADO DE ALELUIA vai se tornar muito mais divertido!
Confira este vídeo clip inédito com o grandes astros Joaimenses Alcidino, Paulo Batata e Natalino mostrando tudo o que sabe e aprenderam no mundo da dança. E é verdade que els sabem e dão aquele show.
EXPLÊNDIDO! BRAVO! APLAUSOS!
Confira e divirta-se com este novo video clip By Kátio Murta.



sexta-feira, 22 de abril de 2011

SEXTA FEIRA SANTA - FÉ, CULTURA E TRADIÇÃO



A Paróquia Senhor Bom Jesus de Joaíma vive e celebra as Solenidades da Semana Santa e Páscoa, que decorrem na cidade, durante os dias de quaresma.

Das principais celebrações destaca-se a Procissão do Enterro, dia 22 e a Celebração da Ressurreição, dia 24. “Perdem-se nas brumas do tempo e no passado das memórias, as profundas tradições de Fé e Religiosidade das gentes desta bela terra, de que ganham especial relevo as sentidas Celebrações da Quaresma, Semana Santa e Páscoa”.

Nesta ocasião, a cidade ganha uma “ambiência especial, sobretudo quando se realiza a Procissão do enterro, grande simbolismo e imponência.

 “A forte emoção colectiva desta manifestação tem permanecido através dos séculos, apesar dos diversos contextos políticos e sócio – cultural.





 

quinta-feira, 21 de abril de 2011

CIDADÃO DE JOAÍMA - UMA HOMENAGEM A D. TEZINHA


Destaque para esta quinta-feira "in memorian". D.Tezinha, Uma batalhadora joaimense que com sua cultura muito contribuiu no processo de desenvolvimento da nossa cidade. Casada desde os 17 anos de idade ( ano de 1953), foi mãe e dedicada aos seus 8 filhos, netos e bisnetos.enquanto viveu foi uma mulher íntegra e conselheira. E juntamente com o seu companheiro Sr. José Silva viveram e presenciaram em Joaíma muitas batalhas e conquistas da nossa sociedade.


     

D. Tezinha e o Sr. José Silva se conheceram, casaram e viveram mais de 56 anos de matrimonio. D. Tezinha foi uma grande mãe, grande avó e grande bisavó. E este filme é em homenagem a sua memorian ( 21/08/010 ).          

                                         

quarta-feira, 20 de abril de 2011

JOAÍMA EM CONSTRUÇÃO - MOMENTOS QUE MARCARAM HISTÓRIA EM JOAÍMA




 Recordar o passado definitivamente não é sofrer duas vezes, mas dar oportunidade ao presente viver o que passou...
Sabendo da importância de se fazer história, e não menos importante é relembrar esta história. Pensando nisso resolvi realizar o " Projeto fotográfico Joaíma em Construção", no intuito de resgatar lembranças e fatos presenciados ou não, por pessoas que viveram ou vivem em nossa cidade.